sexta-feira, 30 de junho de 2017

870 anos Depois



http://www.arqnet.pt/portal/discursos/junho03.html

"Como observamos, é riquíssima e bastante próspera a vossa cidade, mas está exposta à avidez de muitos. Efectivamente, quantos arraiais, quantos navios, que multidão de gente está em conjura contra vós! Tende em atenção a devastação dos campos e dos seus frutos. Tende em atenção o vosso dinheiro. Tende ao menos em atenção o vosso sangue. Aceitai a paz enquanto vos é favorável, pois é bem verdade que é mais útil uma paz nunca posta em causa que outra que se refaz com muito sangue; de facto, é mais agradável a saúde nunca alquebrada que a que foi recuperada depois de graves doenças e sob ameaças de medidas forçadas e exigências extremas para ficar a salvo. É grave e fatal a doença que vos atinge; outra virá se não tomardes uma resolução salutar: ou ela se extingue ou vós sereis extintos. Tomai cuidado, pois a rapidez apressa o fim. Cuidai da vossa segurança enquanto tendes tempo." (O discurso,do arcebispo de Braga no link acima, foi proferido a seguir à cerimónia de assinatura do acordo entre D. Afonso Henriques e os Cruzados para a conquista de Lisboa, realizada no dia 30 de Junho, e o início do cerco à cidade acontecido no dia seguinte, 1 de Julho.)

http://gaibeus.blogspot.pt/search/label/33-A%20conquista%20de%20Lisboa-As%20negocia%C3%A7%C3%B5es

1 comentário:

  1. As ligações de Borgonha(do século XII ao XV) https://pt.wikipedia.org/wiki/Maximiliano_I_do_Sacro_Imp%C3%A9rio_Romano-Germ%C3%A2nico

    ResponderEliminar